África Subsaariana

Senegal: Manifestação contra o escândalo na gestão do petróleo severamente reprimida

A polícia senegalesa impediu a manifestação organizada pela oposição e movimentos da sociedade civil para protestar contra o suposto envolvimento de Aliou Sall, irmão do presidente do Senegal, em contratos para a exploração de reservas de petróleo e gás do país.

Dezenas de policias foram mobilizados na Place de la Nation, em Dakar, para evitar a manifestação da sociedade civil e da oposição. A plataforma “Aar Li Nu Bokk” – Preservar o bem comum – criada após a publicação da investigação da BBC sobre os contratos assinados pelo Senegal com a sociedade Petro Tim, decidiu manter a manifestação apesar de proibição do Presidente da Câmara de Dakar.

Os manifestantes tentaram chegar ao local planeado para a manifestação mas as forças de segurança recorreram a gás lacrimogéneo para dispersar a ação, efetuando algumas detenções, alegando que o evento estava proibido devido a “ameaças reais de perturbar a ordem pública”, “incitação à violência por meio desrespeitoso” e “risco de infiltração de indivíduos mal-intencionados”.

No terreno, os manifestantes exigiram esclarecimento sobre o assunto Petro Tim, em que, segundo uma investigação da BBC, está envolvido Aliou Sall, irmão do presidente senegalês.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo