África Subsaariana

Gabão: Analistas consideram que queda nas receitas do petróleo é bom para a economia gabonesa

Entre 2013 e 2018, as receitas do petróleo sofreram uma queda de 860 mil milhões de F CFA. Estimadas em 1442,4 mil milhões de francos CFA em 2013, as receitas do petróleo do Gabão caíram para 583 mil milhões de francos CFA em 2018. Isso representa uma queda de 860 mil milhões de francos CFA em 5 anos, de acordo com o mais recente relatório económico elaborado pela Direção Geral de Economia e Política Tributária (DGEPF).

Segundo os analistas citados pelo La Libreville, a queda nas receitas do petróleo é um poderoso incentivo para continuar e intensificar a diversificação da economia, em detrimento do setor petrolífero, que certamente gera receita, mas cria pouco valor agregado, empregos e que tem efeitos externos negativos (inflação, corrupção, etc., a chamada doença holandesa).

Em segundo lugar, tal declínio deve levar as autoridades a desenvolver um clima favorável aos negócios, a fim de aumentar o número de empresas e, assim, ampliar a base tributária sobre a qual cobrar impostos. Assim, o declínio nas receitas do petróleo seria compensado pela tributação, um recurso endógeno, mais estável do que as receitas brutas, altamente volátil nos mercados internacionais e considerado como um efeito de crowding out (quanto mais as receitas de matérias-primas são importantes, menos o Estado, que já tem recursos suficientes para funcionar, é encorajado a desenvolver outros setores de sua economia).

Finalmente, os analistas consideram que este declínio nas receitas petrolíferas é um incentivo potencial para as autoridades prosseguirem as reformas, incluindo as do Estado e as finanças públicas. Com efeito, graças a estas medidas pró-activas e às poupanças que geraram, o Estado do Gabão precisará agora de menos dinheiro para equilibrar as suas contas. Quaisquer ganhos excedentes podem ser usados para financiar investimentos ou gastos sociais.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo