Cabo Verde

Cabo Verde: Presidente “inquietante” com falta de resposta a crianças desaparecidas

Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, disse estar “inquietante” com a falta de respostas por parte das autoridades sobre os casos de desaparecimento de crianças no país.

A declaração foi feita numa mensagem alusiva ao Dia da Criança Africana, data celebrada neste domingo, 16 de junho, sob o lema “Ação humanitária em África: os direitos das crianças em primeiro lugar”.

Para o governante, as crianças continuam a ser a maior esperança para a construção de um país cada vez mais próspero, pacífico e inclusivo, sendo por isso necessário haver uma maior aposta e prioridade por parte das famílias, comunidades, organizações da sociedade civil e do Estado no sentido de colaborarem para que a proteção, o desenvolvimento integral e o bem-estar se realizem plenamente.

“Não posso deixar de me referir relativamente aos recentes casos de desaparecimento de crianças, em que até ao momento não há respostas por parte das autoridades, o que é inquietante”, considerou, acrescentando que, apesar de não haver situações de emergência humanitária, persistem também muitos problemas e desafios que merecem a atenção especial por parte das autoridades, dos diversos agentes sociocomunitários e das famílias.

O Chefe de Estado considera que os referidos desafios estão relacionados com os vários casos de abuso e exploração sexual, problemas ainda a nível da proteção das crianças, o que, a seu ver, requer uma justiça para adequada correção dessas situações e tratamento das vítimas e dos agressores.

Por outro lado, defendeu que se deve dar especial atenção ao fenómeno da prostituição infantil nos meios urbanos e turísticos, onde já há estudos preliminares que indicam a existência dessa nefasta violação do direito da criança. Os problemas da sensualização e exposição indevida das crianças, principalmente nos eventos socioculturais, bem como a exposição das crianças através das tecnologias e da Internet, a negligência, os maus-tratos infantis, o trabalho infantil, o fenómeno das crianças na rua e diversas situações de vulnerabilidade, perpetuados principalmente no âmbito familiar ou doméstico, são questões que inquietam o político.

Na mensagem foram igualmente mencionadas as crianças com deficiência, que, de acordo com Jorge Carlos Fonseca, necessitam de uma atenção especial a nível do acesso ao ensino, espaços ou serviços que proporcionem respostas adequadas ao seu desenvolvimento integral e de inserção social.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo