Angola

Angola: Dirigente da UNITA afirma que “medidas adotadas por João Lourenço sabem a pouco”

Líder da bancada parlamentar da UNITA, Adalberto Costa Júnior

A UNITA considera que as medidas de políticas adotadas por João Lourenço “sabem a pouco”, não tendo estas impacto na vida real das pessoas. A afirmação foi feita em entrevista pelo líder da bancada parlamentar do maior partido da oposição, Adalberto Costa Júnior, que acrescentou que a situação social e económica das famílias angolanas piorou.

Para o dirigente, existe excesso de marketing por parte do Presidente da República de Angola. “Sem dúvida que João Lourenço apareceu com um bom discurso, mas usa muito marketing e muitas das realizações esperadas não estão a acontecer. O país de João Lourenço está pior em termos sociais, comparado com o país de José Eduardo dos Santos. Isto é uma tristeza, mas é real”, salientou.

A crise económica e o aumento do desemprego, da pobreza e da degradação da situação social das famílias angolanas foram alguns dos pontos críticos apontados pelo parlamentar da UNITA, que realçou que “tanto João Lourenço como os seus ministros foram sempre membros do Governo de JES e que, portanto, não estão completamente distantes das responsabilidades da atual situação do país”.

Foi ainda mencionado o facto de a dívida pública nacional continuar elevada, numa altura em que a economia não dá sinais de resposta. Este é um problema que, para o político, impede o investimento noutros setores fundamentais para a geração de rendimento e melhoria da situação de vida da população.

“Temos um grande problema chamado dívida publica. Temos estado a viver de endividamento permanente e que traz depois um serviço da dívida que só neste orçamento ocupa quase 50% da despesa pública. Ou seja, 50% de todas as disponibilidades financeiras do país são para pagar dívidas, créditos do passado, não é para investir em estradas, no desenvolvimento, na economia, na saúde ou na educação”, esclareceu.

Recorde-se que uma das medidas mais emblemáticas do Governo de João Lourenço é o repatriamento de capitais. Adalberto Costa Júnior lamenta que até esta altura não seja possível fazer um balanço da lei, principalmente devido à falta de regulamentação.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo